Companhia adquire novos equipamentos, amplia frota de caminhões e moderniza sistemas na unidade do litoral paulista


Redação TranspoData


Foto Movecta, Divulgação 

 

A Movecta está investindo cerca de R$ 20 milhões para modernizar as operações do terminal alfandegado do Guarujá (SP). Os valores são destinados majoritariamente à aquisição de quatro reach stakers (veículos utilizados para movimentação de contêineres) e novos caminhões para o transporte de cargas e novos sistemas para suas operações.

Rodrigo Casado, presidente e CEO da Movecta, explica que os investimentos significativos visam suportar de forma estruturada o crescimento contínuo da companhia. “Eles estão alinhados ao planejamento estratégico, que define a verticalização das ofertas de serviço, e com a projeção feita durante o lançamento da marca no final de 2023 de investimentos acima de R$ 100 milhões até 2026”, acrescenta.

 

Os valores destinados à unidade do Guarujá também servirão para ampliar a participação em setores considerados estratégicos ou até mesmo consolidar a liderança da Movecta, como no caso de cargas refrigeradas, onde a companhia é pioneira e líder. Dona do único terminal alfandegado frigorificado do Porto de Santos, a empresa conquistou recentemente a autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para armazenamento de produtos de origem animal em suas câmaras frigoríficas. Por meio dessa licença, a Movecta passa a ser a única empresa a oferecer esse tipo de serviço na região portuária de Santos.
 

Os recentes indicadores da Movecta no Guarujá mostram evolução significativa na operação. A companhia movimentou mais de 12 mil contêineres no primeiro quadrimestre do ano, registrando alta de 25% nas importações no terminal alfandegado. Os segmentos que mais contribuíram foram papel e celulose (149%), têxteis (144%), cargas refrigeradas (68%), químicos (22%) e máquinas e equipamentos (10%).
 

Outra frente que contribui para o bom desempenho das operações no Guarujá é o manuseio e armazenamento de carga fracionada. Esse tipo de serviço, que demanda conhecimento técnico e especializado, acaba impulsionando o faturamento da Movecta. “Detectamos uma demanda crescente de empresas buscando compartilhamento de custos em contêineres. Essa modalidade de serviço, como também a etiquetagem e embalagem, estão crescendo juntamente com nossa expertise em atender essas demandas logísticas”, frisa.
 

Investimentos em tecnologia e sistemas 
 

A Movecta vem realizando contínuos investimentos na aquisição de novos sistemas, padronização de processos e modernização do parque tecnológico, com foco cada vez maior na transformação digital. “É um movimento necessário e que deve colocar de vez a Movecta no centro da inovação. Estamos buscando as melhores e mais modernas tecnologias para deixarmos as operações mais ágeis e eficientes”, revela Rodrigo Casado.
 

Um dos movimentos nesse sentido ocorre na unidade do Guarujá com a atualização do sistema TOS e WMS. Isso possibilita o acompanhamento das atividades em tempo real, integração com outros sistemas para facilitar o trânsito das informações, automatização de procedimentos e um novo portal de atendimento aos clientes para acompanhamento de solicitações e serviços. "Esse projeto manteve o foco em três postos-chaves, que consideramos primordiais dentro da transformação digital da empresa: facilitar a operação para os colaboradores, automatização de tarefas proporcionadas pela integração dos sistemas e aperfeiçoar ao máximo a experiência do cliente", comenta Maicon Victorino, líder de TI da Movecta.
 

Diversas frentes de trabalhos já estão sendo impactadas pela transformação digital, como a utilização da Internet das Coisas nos processos de monitoramento de temperatura dos armazéns refrigerados. Esse novo sistema aumenta a segurança e a precisão do controle térmico de produtos armazenados em baixas temperaturas, trazendo mais conforto e tranquilidade às empresas que necessitam do armazenamento de cargas em ambientes refrigerados.